Entrevista a Rui Manuel Vila Chã Baptista, Mentor do projecto Ambarscience

Por Sandra M. Pinto

Com a Ambarscience são apresentados brinquedos para estimular de forma lúdica a aprendizagem dos mais novos.

No ano em que comemorou o seu 78.º aniversário, a Ambar apresentou a Ambarscience. Com ela, a marca portuguesa, que actua na área dos brinquedos científicos e pedagógicos, garante que a aprendizagem e a diversão andam de mãos dadas e têm nota máxima.

Como um projecto muito especial, a Ambarscience desafia os mais novos a brincar, questionar, desvendar e imaginar, ao mesmo tempo que aprendem, como refere, em entrevista, Rui Manuel Vila Chã Baptista, mentor do projecto Ambarscience.

Exactamente o que é e em que consiste o projecto Ambarscience?

A Ambarscience é a nova área de negócio da Ambar, que aposta no desenvolvimento e comercialização de brinquedos científicos e pedagógicos. Os brinquedos incluem actividades que abordam os conteúdos programáticos dos vários ciclos de ensino e têm como objectivo despertar e incentivar o interesse das crianças pelas áreas STEM – Science, Technology, Engineering, Mathematics (Ciência, Tecnologia, Engenharia, Matemática).

Qual a missão do projecto?

A nossa principal missão é criar experiências de aprendizagem marcantes que ajudem as crianças a adquirir competências- chave para a sua formação, de forma divertida e dinâmica.

Hoje e para o futuro, qual o compromisso da ambarscience?

O nosso maior compromisso é a criação e a produção de brinquedos educativos com qualidade, seguindo padrões de elevado rigor científico e pedagógico. Uma equipa multidisciplinar de especialistas na área da educação e a validação científica e pedagógica da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto são a nossa garantia de qualidade.

A parceria com o ColorADD surgiu como? Que benefícios trazem os brinquedos com codificação ColorADD?

A Ambarscience foi a primeira marca portuguesa a apresentar o código ColorADD em brinquedos. Quisemos desde o início tornar os nossos brinquedos inclusivos e acessíveis a todas as crianças, mesmo às que têm dificuldades em identificar cores. Esta característica torna-se ainda mais importante quando a cor é um factor-chave para o jogo/brinquedo. Um bom exemplo disso são os jogos da colecção Matematicando. Graças ao código ColorADD é possível a uma criança daltónica jogar o jogo do semáforo.

Enquanto mentor do projecto Ambarscience, qual a sua contribuição?

Em 2016 apresentei à Ambar a ideia de criar uma linha de brinquedos científicos e pedagógicos. O desafio foi muito bem recebido pela administração e dois anos depois posso dizer que os resultados não podiam ser mais satisfatórios. Neste momento temos cerca de 70 kits desenvolvidos por nós e aprovados pelo mercado. Estou muito feliz com a aceitação das crianças. A criação de brinquedos educativos requer muita imaginação e um conhecimento multidisciplinar. A minha experiência de mais de 20 anos ligados ao ensino e à divulgação da Ciência, dentro e fora de Portugal, tem sido uma ajuda preciosa para liderar uma equipa fantástica de pessoas muito competentes e que têm um grande amor por este projecto.

Em 2017 recebeu o prémio de “Best European STEM Teacher Award”. De que forma é que este prémio tem influenciado a criação dos brinquedos da Ambarscience?

Enquanto professor tenho participado em eventos nacionais e internacionais ligados à área da educação, nomeadamente nas áreas STEM e da Robótica Educativa. Em Junho de 2018, na Hungria, durante o encontro europeu de professores STEM “Science on Stage” fui surpreendido com o prémio “Best European STEM Teacher Award”. Confesso que fiquei muito feliz e surpreendido com esta distinção, mas destaco principalmente desta experiência a possibilidade de poder partilhar conhecimento e aprender com mais de quatro centenas de professores seleccionados para este evento em toda a Europa. É nestes eventos que surgem muitas vezes as ideias que depois são transformadas em brinquedos e que vão depois ajudar muitas crianças a compreender melhor o mundo.

Estimular a curiosidade enquanto se brinca é um factor importante no desenvolvimento das crianças?

Sim, sem dúvida. Enquanto a criança brinca vai descobrindo o seu mundo. Através de experiências criativas, kits científicos, puzzles e construções, a criança vai preenchendo o seu imaginário. A criança é curiosa por natureza, ela quer saber como funciona o mundo. Os brinquedos da Ambarscience têm como objectivo principal ajudar as crianças nessa descoberta e, simultaneamente, desenvolver as suas capacidades cognitivas. Com os nossos brinquedos as crianças divertem-se enquanto desenvolvem o raciocínio lógico, o pensamento crítico, a criatividade e a imaginação.

Quantos produtos resultaram do projecto e a que idades se destinam?

Neste momento temos 68 produtos em catálogo que se destinam a crianças dos 3 aos 14 anos, divididos por seis áreas diferentes: Creative, Science, Tech, Lab, Nature, Eco.

Quais as grandes inovações destes brinquedos? Há alguma relação deles com os planos curriculares seguidos pelas escolas?

Com os kits da Ambarscience as crianças podem aplicar os conhecimentos que aprendem na escola de uma forma lúdica e descontraída. Usamos uma linguagem muito gráfica e intuitiva, que capta a atenção das crianças. Este é um factor com brinquedos de outras marcas que têm este tipo de características. Todos os nossos brinquedos são certificados pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto.

Já existiam produtos semelhantes a estes no mercado?

A Ambarscience apresenta-se ao mercado com uma preocupação de marcar a diferença, não só pela qualidade dos seus materiais, mas também dos conteúdos, mas mantendo os preços muito competitivos.

Esse reforço do que se aprende na escola é importante? É quase como aprender brincando…

Quando uma criança faz uma experiência, monta um puzzle ou resolve um enigma, o sentimento de realização pessoal do objectivo atingido vai ser marcante. Isso faz com que tenha motivação e vontade para fazer uma próxima experiência. Desta forma, aos poucos, a criança vai ficando cada vez mais curiosa e vai desenvolvendo gosto por uma determinada área. Conheço crianças de 6 anos que são verdadeiros especialistas em paleontologia e falam como se fossem especialistas em dinossauros.

As crianças gostam de aprender e descobrir cada vez mais sobre as áreas que são do seu interesse. Se nós pudermos tornar esse processo divertido e interactivo, a aprendizagem torna-se ainda mais efectiva.

O projecto foi uma parceria pontual ou vai continuar com a comercialização de mais brinquedos?

A Ambarscience vai continuar a criar brinquedos para preencher lacunas que existem neste momento no mercado, apostando em criar kits que acompanhem o desenvolvimento de competências- chave nas crianças, nomeadamente na área das competências de relacionamento interpessoal.

Artigo publicado na revista Kids Marketeer nº6 de Dezembro de 2018.