thedanw / Pixabay

Há muito que se sabe que os bebés aprendem a falar imitando as palavras que ouvem. Mas um novo estudo indica agora que os bebés também podem tentar imitar o canto que ouvem nas músicas. Esta investigação, da responsabilidade da Universidade de Ohio, acompanhou um bebé de 15 meses e concluiu que a criança foi capaz de reproduzir as seis primeiras notas do famoso “Parabéns a você”.

“Sabemos que, durante o primeiro ano de vida, os bebés são ouvintes sofisticados – aprendem muito sobre os padrões de sons e ritmos da música”, afirma Lucia Benetti, da Escola de Música da Universidade de Ohio e principal autora do estudo, publicado recentemente no Journal of Research in Music Education . “E os bebés estão cada vez melhores a fazer isto espontaneamente. Mas não sabemos muito sobre como acontece exactamente este processo”.

Lucia Benetti e a sua mentora Eugenia Costa-Giomi, analisaram os dados de áudio recolhidos recorrendo a um software concebido para medir a linguagem – por exemplo, o número de palavras adultas que o bebé ouviu e tentou dizer. Benetti também ouviu a gravação e transcreveu a música que ouvia e a música que fazia, procurando padrões ou lugares onde a criança parecia imitar o que ouvia a acontecer à sua volta.

Durante a investigação, no período matinal a criança passava cerca de 10 minutos com um brinquedo que tocava a melodia de “Parabéns”. Mais tarde naquela noite, o aparelho gravou o bebé a fazer cerca de 10 sons, com duração de cerca de quatro segundos, que se assemelhavam ao início da música de comemoração de aniversários.

O estudo mostra então que é possível que os bebés aprendam melodias com as músicas que ouvem, afirma Lucia Benetti. A responsável pela pesquisa avança ainda que trabalhos futuros poderiam examinar um grupo maior de bebés, com mais dados, para ver se a resposta dada pelo bebé deste estudo é típica.

“Poderíamos tentar fazê-lo sistematicamente para realmente começar a entender como esta aprendizagem ocorre”, disse. “A partir deste estudo, pelo menos sabemos que tal acontece.”