PublicDomainPictures / Pixabay

Um novo estudo israelita sugere que mulheres que fazem cursos de preparação para o parto quando são mães pela primeira vez, têm mais probabilidades de ter um parto natural, sem qualquer tipo de intervenção.

Esta investigação, na qual foram avaliadas 300 mulheres, concluiu que as mulheres com aulas de preparação para o parto e que tinham informação sobre tratamento da dor e dificuldades pós-parto, registaram uma maior probabilidade de parto vaginal, sem uso de fórceps.

Segundo o responsável do estudo, Ohad Gluck do centro médico israelita Edith Wolfson, outras pesquisas tinham já indicado que os cursos de preparação para o parto estavam associados a taxas mais baixas de cesariana, menor risco de depressão pós-parto e uma maior probabilidade de amamentação bem-sucedida.

Nesta análise, os investigadores consideraram ainda outros factores que podem influenciar o parto, como a idade da mãe, complicações na gestação, nível académico e económico das mães.

Os resultados foram que quase 81% das mulheres que fizeram os cursos tiveram um parto vaginal normal contra 59% de mães que não fizeram. Apesar de o número de cesarianas ter sido idêntico, somente 12 mulheres com o curso de preparação necessitaram de intervenção durante o parto versus as 36 mulheres que, sem preparação, precisaram de intervenção.