A vencedora da categoria de texto da 6ª edição do Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce é Maria Leitão com 33 anos, autora de uma reinterpretação da personagem bem conhecida do mundo literário infantil, o Lobo Mau.

Inspirada pelo clássico conto do Capuchinho Vermelho para escrever a história vencedora, Maria Leitão espera que esta sua história inspire os leitores pela «ideia de liberdade e da possibilidade de reinvenção». A autora reconhece ainda o papel do seu filho, que tantas vezes lhe pediu para contar a «história do Capuchinho e do Lobo Mau, que, para continuar a contá-la, foi preciso reinventar».

“O Protesto do Lobo Mau”, de Maria Leitão, sucede aos vencedores das edições anteriores, entretanto publicados: “De onde vêm as bruxas?” (2014), de Joana Pires Lopes e Luís Belo; “Há monstros no túnel”, em 2017, de Diogo Pécurto e Mara Santos Silva, e “O Narciso com pelos no nariz”, no ano passado, de Ana Granado e Andreia Penso Pereira.

Em representação do júri, Rosário Alçada Araújo, destaca que «o conto vencedor aborda de forma original e provocadora uma personagem clássica, interpelando o leitor de modo divertido sobre o facto de estarmos sempre a tempo de recriar a nossa própria história». O júri valorizou também «o papel atribuído ao “Outro” na construção da identidade individual e a mensagem de que cada um pode ser senhor do seu destino», acrscentou.

Apurado o texto vencedor, tem início no dia 13 de Maio a segunda fase do concurso, da ilustração, que decorrerá até ao dia 1 de Julho.

O Regulamento e todas as informações relativas ao concurso podem ser consultadas aqui.