Até 31 de dezembro de 2019, pode assistir a uma exposição da National Geographic, a “Sharks, Uma missão de Brian Skerry”, na Galeria da Biodiversidade do Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto. Com assinatura do fotógrafo da National Geographic, Brian Skerry, a exposição pretende alertar o público para o perigo da extinção dos tubarões, despertar consciências e ultrapassar mitos.

Todos os anos, cerca de 100 milhões de tubarões são capturados de forma acidental ou para comercialização das suas barbatanas. Esses números revelam o perigo de extinção e alteração da biodiversidade marinha por que muitas espécies de tubarão estão a passar.

Esta exposição é uma extraordinária viagem ao mundo dos tubarões através de 50 fotografias, que chegou pela primeira vez à Europa em 2018, com Portugal a ser o país eleito para a estreia. “Sharks, Uma missão de Brian Skerry” esteve até ao dia 6 de janeiro no Oceanário de Lisboa e ruma agora a norte, para a Galeria da Biodiversidade, no Jardim Botânico do Porto, onde estará patente de terça-feira a domingo, das 10h às 18h.

Brian Skerry, especializado em vida marinha e ambientes subaquáticos, oferece nesta sua “viagem” uma nova perspetiva sobre os tubarões. Este é um projeto que sublinha a importância da proteção destes predadores do oceano e que nos ensina a apreciá-los em vez de os temer.

No Porto, e pela primeira vez em Portugal, será possível entrar numa “Shark Cage” semelhante à utilizada por Brian Skerry nas suas expedições. Nesta instalação imersiva, os visitantes podem viver a experiência de estar no fundo do mar, em plena observação científica, e, vestir a pele do fotógrafo que nadou com os tubarões.

Os bilhetes para a exposição podem ser adquiridos na Galeria da Biodiversidade ou online.