Graça Oliveira, Neonatologista

Cada vez mais estudos provam os benefícios do uso de prebióticos dermatológicos. Mas o que são e qual o seu papel na saúde da pele do bebé?

A pele do bebé é mais fina do que a do adulto, é imatura e frágil e particularmente susceptível a agressões externas, tais como trauma e infecções. A superfície cutânea do bebé em relação ao seu peso corporal é três a cinco vezes superior à do adulto, o que torna a pele do bebé mais permeável aos agentes agressivos: microrganismos, alérgenos ou toxinas.

Pele, a protecção essencial

A pele é essencial à vida, é ela que nos envolve e protege desde o nascimento. As principais funções da pele do bebé são a prevenção da desidratação, da absorção de substâncias tóxicas e invasão de microrganismos, a protecção contra o trauma e contra a radiação ultravioleta e a termorregulação. Além de todas as funções vitais de protecção, a pele é ainda garante da doce sensibilidade do bebé. As funções da pele são essenciais para garantir o bem-estar, a saúde e a sobrevivência do bebé. É por estas razões que é fundamental cuidar convenientemente a sua pele desde o primeiro momento.

A importância dos microrganismos no equilíbrio da pele

À superfície da pele existe habitualmente uma comunidade de microrganismos, denominada microbiota, que é composta por uma grande variedade de microrganismos, que vivem em equilíbrio perfeito. Existem dois tipos de microbiota na nossa pele, a residente e a transitória. A microbiota residente é composta por microrganismos benéficos, que impedem a pele de ser colonizada por microrganismos agressivos, que provocam infecções.

A preservação da microbiota residente e dos seus microrganismos benéficos é essencial para conseguir a manutenção saudável das funções da pele.

Microrganismos benéficos são alimentados por prebióticos

Ao nutrirem os microrganismos benéficos, os prebióticos têm a capacidade de estimular as defesas naturais da pele, impedindo assim o crescimento de bactérias nocivas. Educam o sistema imunológico na prevenção da infecção e doença alérgica cutânea, reforçam a função de barreira da pele, diminuindo a doença cutânea por trauma, infecção ou alergia.

Desequilíbrios na pele do bebé

Sendo a pele do bebé estruturalmente frágil e fisiologicamente imatura, a microbiota desempenha um papel preponderante na sua função de defesa. Factores como a utilização de produtos agressivos, carências nutritivas ou o meio ambiente podem potenciar o desenvolvimento dos microrganismos agressores, levando ao desequilíbrio da microbiota da pele do bebé.

Vantagens do uso de prebióticos

Quando a pele do bebé perde o seu equilíbrio, as bactérias benéficas deixam de conseguir desenvolver-se e de proteger, e as bactérias nocivas penetram então na pele, originando diversos problemas como irritação, vermelhidão, prurido ou inflamação. Quando esta situação se verifica, o uso de produtos com prebióticos releva-se favorável, porque vai alimentar apenas as bactérias benéficas, que impedirão o crescimento dos microrganismos agressores.

Estudos demonstram que a utilização dos prebióticos em produtos para higiene e cosmética é importante para a manutenção de uma pele saudável do bebé. Ao associar prebióticos à composição de produtos de higiene, cosmética e tratamento para a pele do bebé, para além de limpar e hidratar, a microbiota é regulada, o equilíbrio biológico da pele é retomado, impedindo a proliferação de microrganismos patogénicos.

Artigo publicado na revista Kids Marketeer nº1 de Junho de 2017.