Wayne Evans / Pexels

No seu dossier de preparação de nascimento, a Deco fala sobre os artigos que são perfeitamente dispensáveis. Há equipamentos que não vale a pena comprar para o bebé, como andarilhos e colares de âmbar. Nalgumas situações podem, até, revelar-se perigosos.

Andarilho

Não recomendamos este tipo de equipamento: não é uma ajuda para aprender a andar, nem tão pouco um produto essencial. Além disso, revela-se perigoso, sobretudo quando os bebés tentam passar por superfícies não planas, como soleiras de portas, bordas de tapetes e escadas.

Para minorar o risco de acidente, os andarilhos estão submetidos a mais requisitos de segurança. Os fabricantes têm de cumprir a norma EN1273:2005 da União Europeia. Esta tem como base uma outra americana que provou ser bastante eficaz na redução de cerca de 85% dos acidentes com andarilhos. Além disso, os fabricantes têm de fazer testes de estabilidade para avaliar se o equipamento atinge uma velocidade excessiva e se comporta um risco de queda perante desníveis. A norma exige ainda que os andarilhos sejam acompanhados de instruções que chamem a atenção dos adultos para o facto destes produtos não se destinarem a crianças acima de um determinado peso nem às demasiado jovens para se poderem sentar sem ajuda.

Colares de âmbar

Os colares feitos em âmbar são vendidos como um “analgésico” natural, supostamente capaz de acalmar o incómodo provocado pelo nascimento dos primeiros dentes. De acordo com a publicidade, o contacto entre o colar e o corpo do bebé liberta os óleos e as propriedades do âmbar que, depois, são absorvidos pela corrente sanguínea. Alegadamente, isso ajuda a diminuir o mal-estar da criança.

Não existem estudos científicos que comprovem a eficácia dos colares de âmbar e o seu uso acarreta alguns riscos para a criança. Se o colar se partir, os bebés podem engolir ou inalar as peças soltas e até metê-las no nariz. As três possibilidades implicam um risco elevado de asfixia para crianças com menos de três anos. Há também o perigo de o colar estrangular o bebé, por exemplo, enquanto dorme.