Os seus primeiros dias de vida são de uma evolução muito rápida, em que as mudanças físicas estão à vista de todos, durante esse momento. Após o tempo de gestação, o bebé vive agora num ambiente desconhecido. Assim, este período inicial corresponde ao de adaptação ao seu novo meio.

Depois dos longos meses de espera, o filho que está nos braços dos pais pode não ser exatamente o bebé idealizado. Os corpos dos bebés podem estar cheios, a pele estar avermelhada e o seu rosto estar cheio de rugas. Tenha calma, pois as pequenas imperfeições, que apontar nesta fase, podem ser comuns e desaparecer sem deixar sequelas.

A cabeça

O crânio do bebé ainda não está totalmente ossificado, devido ao momento do parto e, como resultado, a sua cabeça pode parecer um pouco deformada. Todavia, o cérebro não é afetado e vai acabar por regredir ainda nos primeiros dias de vida.

Saiba também que podem surgir inchaços no topo da cabeça ou de lado, devido à acumulação de líquidos – possivelmente sangue derramado durante o parto. No primeiro caso, o desaparecimento ocorre em poucos dias, enquanto no segundo pode ter de esperar pelos primeiros meses.

O rosto do recém-nascido pode encontrar-se igualmente inchado, incluindo os olhos, mas vai adquirir os traços definitivos conforme a perda de líquidos. Pode ser também comum o nariz e as orelhas estarem deformados, mas voltarem ao normal ainda nos primeiros meses.

O cabelo

O primeiro cabelo dos bebés é temporário, mas estes podem nascer com muito cabelo ou sem nenhum (carecas), uma vez que este começa a cair durante o primeiro mês de idade. O crescimento do cabelo permanente não é igual em todos os bebés.

Em alguns casos, o cabelo cresce à medida que o primeiro cai, enquanto noutros este cai completamente até o bebé ficar careca. Convém sublinhar também que a primeira cor do cabelo do bebé pode não ser a definitiva.

O corpo

O bebé pode apresentar uma ligeira distensão abdominal que se corrige logo nas horas seguintes ao nascimento e pode, também,- se tiver sofrido uma luxação da anca durante o parto -, ter quadris apertados, o que não lhe permite abrir as pernas completamente. Seja como for, as luxações desaparecem pouco após de ter completado um mês de vida.

A posição do bebé no útero pode provocar uma torção da tíbia ou que este nasça com o pé mal colocado. Estas situações, contudo, corrigem-se entre os 6 e os 12 meses de idade ou mal a criança comece a andar.

A pele

A pele do bebé ser de um cor-de-rosa pálido, nos seus primeiros dias de vida e ir adquirindo a sua cor definitiva pode ser algo normal. Se por ventura evoluir para uma cor pálida, azul ou amarela, pode significar que o bebé está com frio ou a desenvolver um quadro de icterícia. Pequenas erupções salientes, provocadas pela retenção das glândulas sebáceas podem ser encontradas nas bochechas, nariz e fronte, e desaparecer após o primeiro mês de vida.

O contacto da pele do recém-nascido com alimentos ou com a pele da mãe durante a amamentação, sobretudo, nas épocas de maior calor, pode provocar dermatite, que desaparece gradualmente.

Peso e altura

Estes dois dados e o perímetro craniano são medidas que fazem parte de uma avaliação precisa do estado de saúde do bebé recém-nascido.

Relativamente ao peso, é bastante variável, sendo que a média para os meninos é 3,5kgs e para as meninas 3,3kg. É natural que o bebé perca peso nos primeiros dias, devido à perda de líquidos, mas a partir da segunda semana pode começar a recuperar. Quanto à altura, a média é de 50 cm para os meninos e 48-49 para as meninas. Por fim, a média do perímetro craniano nos dois casos varia entre os 34 a 36 cm.