Gerd Altmann / Pixabay

O Reino Unido está a avançar com mais medidas para garantir a privacidade e segurança das crianças tanto na navegação na Web como na utilização de equipamentos tecnológicos. O regulador para protecção de dados, Gabinete do Comissário de Informação do Reino Unido (ICO) deu a conhecer 15 novas regras que as empresas tecnológicas têm que cumprir. A falta de cumprimento pode significar coimas até 20 milhões de euros ou 4% do volume global de negócios.

O jornal The Guardian avança que as novas 15 regras ditam que as empresas de tecnologia têm que garantir que os seus produtos e serviços não representam risco de abuso sexual, previnem comportamentos como a auto-mutilação e o suicídio, assim como não partilham a localização das crianças, nem utilizam nudge techniques (técnicas que influenciam a arquitectura de escolha da pessoa) que possam induzir as crianças a partilhar dados privados.

A entrada em vigor das novas regras está prevista para o Outono de 2020, no entanto as coimas só poderão ser aplicadas a partir do Outono de 2021 para que as empresas tenham tempo para se adaptar. Este conjunto de medidas ainda terá de passar pela aprovação do parlamento britânico.