bruce mars / Pexels

Demasiado tempo em frente a um ecrã pode prejudicar o desenvolvimento das crianças. Esta é a conclusão de uma pesquisa feita pelo Instituto norte-americano de Saúde e pelo centro médico da Universidade de Nova Iorque.

A mesma pesquisa constatou que crianças de 12 meses passavam 53 minutos por dia em frente a um ecrã (televisor, tablet, smartphone ou portátil) sendo que o tempo de ecrã aumentava para 150 minutos por dia nas crianças de apenas três anos.

As actuais recomendações ditam que antes dos 18 meses, as crianças não devem ser expostas a media digitais, sendo que a tecnologia deve ser apresentada com supervisão entre os 18 e 24 meses. Para crianças na faixa etária dos dois aos cinco anos, o tempo de ecrã deve estar limitado a uma hora por dia.

A mesma pesquisa avança que grupos de irmãos, sobretudo gémeos, assinalavam um maior tempo de ecrã do que os filhos únicos. Assim como as crianças em cuidados domiciliares (com os pais ou uma ama em casa) passavam mais tempo no mundo