Sabia que os Koalas chegam a dormir 18 a 20 horas por dia? E que os Golfinhos quando dormem, descansam apenas uma parte do cérebro de cada vez?

O Jardim Zoológico, em parceria com a Associação Portuguesa de Cronobiologia e Medicina do Sono e no âmbito do dia 15 de Março, data em que se assinala o Dia Mundial do Sono, dá as respostas a estas e outras curiosidades.

No entanto, já a partir de amanhã, o Zoo de Lisboa tem preparadas algumas atividades, que pretendem alertar para a necessidade e importância do sono, tanto para animais como para humanos.

Com o mote “Dormir no Zoo: o que os animais nos podem ensinar sobre a forma como dormimos?”, as atividades vão permitir que, em família, se descubram segredos sobre a importância do sono. Este evento conta também com o apoio da Unidade de Sono do Centro Cardiovascular da Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina de Lisboa e o Instituto Internacional de Melatonina, e será dirigido a toda a população.

As actividades têm início previsto para as 10h30, com uma conferência no Auditório do Zoo, na zona de acesso livre, que será dirigida pelo especialista europeu em Medicina do Sono, Miguel Meira e Cruz. Uma hora depois, tem lugar o lançamento do seu livro “O Relógio Avariado”, um livro infantil que aborda a temática da importância do relógio biológico e do sono adequado para o bom funcionamento do organismo.

Pela hora de almoço, ao meio-dia, será feita uma incrível visita guiada denominada “Dormir no Reino Animal”. Por fim, às 17h15 tem lugar um encontro na Baía dos Golfinhos, que terá como tema “Os desafios de dormir na água”, levado a cabo pelo Centro de Vida Marinha do Jardim Zoológico.